Menu Lateral
 
São Tiago, 26 de Julho de 2017 :: 10 visitantes online.

Produtos veterinários são perigosos e podem matar se usados de forma incorreta

Publicado em 20/04/2017 15:28:17


Conheça a história do produtor rural que ficou entre a vida e a morte após se intoxicar com pesticida. Doutor em Produção Animal orienta como manusear essas substâncias

É o meio rural que abastece as cidades com produtos para sobrevivência da população. Mas o trabalho no campo nem sempre é fácil e pode ser perigoso. Ainda mais quando o produtor tem que mexer com substâncias químicas para combater pragas em rebanhos ou na lavoura.

Um exemplo disso é Ronaldo Morais de Sousa. Ele ficou entre a vida e a morte depois de se intoxicar com produtos para combater carrapatos do gado. Passados mais de 20 dias do manejo dos medicamentos, ele ainda sente os efeitos da aplicação inadequada dos pesticidas.

“Misturei dois remédios e coloquei na bomba de pulverização. Banhei o gado para matar os carrapatos, mas não usei nenhum equipamento de segurança como máscara, luva ou macacão”, conta o produtor.

O resultado foi desastroso. “Depois de uma semana, apareceu dor de cabeça, febre, queimação no estômago, soluço e até desidratação”. Internado meio inconsciente, só se lembrou algum tempo depois de avisar à médica que havia manipulado os venenos.

Imediatamente ao relato do paciente, o diagnóstico: intoxicação causada pelos pesticidas. Sousa ficou internado por 11 dias, uma parte em Barbacena. “Estava muito inchado, tive que colocar uma sonda e quase retirar a vesícula”.

Embora tenha ganhado alta médica, o produtor ainda tem que fazer exames do coração, que cresceu devido à exposição direta ao veneno, e testes gastrointestinais.

“Meus órgãos foram todos comprometidos, quase morri. Agora, já estou me sentido melhor, mas ainda tenho que ficar de repouso, pelo menos, até o início de maio”, conta Sousa.

Depois do susto, a lição. “Não vou mais banhar o gado, vou usar apenas medicação injetável. E aconselho àqueles que ainda banham o rebanho que se protejam o máximo possível para não sofrer como eu”, ressalta o produtor.

Forma correta

Cuidar da propriedade rural exige experiência e técnica. Zootecnista e doutor em Produção Animal pela UFLA, José Rodolfo Reis de Carvalho, diz que as fazendas devem ser vistas como uma empresa rural.

“Em uma padaria, por exemplo, os trabalhadores têm equipamentos de proteção específicos, que garantem a segurança dos funcionários e da qualidade do produto final, o biscoito. No campo, não é diferente, a pessoa tem que se proteger durante o manejo e assegurar a qualidade da carne e leite”, explica Carvalho.

O doutor ainda comenta que o primeiro passo para qualquer produtor rural que vai trabalhar com algum remédio veterinário é ler a bula, que traz todas as informações do medicamento.

“O documento tem a dosagem específica para o animal, os cuidados ao manipular a substância. E um ponto importante, o período de carência, que indica por quanto tempo o medicamento fica no organismo do animal para depois poder ser consumido”, destaca Carvalho.

Outra dica do doutor para evitar intoxicação com produtos veterinários é o uso de Equipamentos de Proteção Individual. Para banhar o gado, é preciso óculos, máscara, luvas, botas de borracha e macacão adequado.

“Boa parte dos produtores não tomam essas medidas, o que pode causar graves acidentes. O ideal é que o homem do campo procure técnicos da área para orientar no uso dos produtos. Ele jamais deve se aventurar com essas substâncias que são perigosas e podem até matar”, sentencia Carvalho.

http://saotiago.mg.gov.br


Mais Notícias

(c) 2017 - Prefeitura Municipal de São Tiago
Endereço: Praça Ministro Gabriel Passo, nº 681 Cep: 36.350-000 - Cidade: São Tiago / MG
Tel.: (32) 3376-1022 - Email: prefeitura@saotiago.mg.gov.br

Versão: 2017.04.10
Alternar para Versão Mobile
Desenvolvido por: